segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Paulo e Silas oram e louvam na prisão.

Atos 16-16-34 Apesar dos terríveis açoites, dos pés presos ao tronco e de estarem numa cela de prisão, Paulo e Silas "estavam orando e cantando hinos a Deus", à meia-noite (16:25). Os movimentos até podiam estar limitados, mas eles colocavam em prática a maior libertadade, adorar. Além disso, tinham um público cativo de companheiros de prisão.

Quando um terremoto interrompeu a oração e o louvor, as portas das celas se abriram milagrosamente. Os prisoneiros, porém, estavam mais interessados na mensagem de Paulo do que em escapar. Esse fato chamou a atenção do carcereiro, que desejou o que Paulo e Silas tinham. Naquela noite ele e sua família receberam Jesus como Senhor.


O que o Pai falou ao meu coração:

Filha, seja qual for o problema que estiver passando, tenha fé, não deixe de estar em minha presença, em oração, louvando e adorando a mim, pois eu te trarei a libertação.


Minha oração:

Pai querido, obrigada por falar comigo nesse momento, e que essa palavra possa criar raiz em meu coração, pra que eu possa me lembrar sempre de confiar e principalmente de me alegrar em ti nos momentos difíceis.

Gisley Stein




Gisley é membro de nossa Igreja, Tecnologa em rede de computadores, trabalha nas Equipes de Ensino, Jovens e Música em nossa IP Betânia.



Clic nos artigos abaixo para visualizá-los:

Mateus 7.7-12 - A oração

Cadastre seu Email e receba nossas atualizações